Histórico

As raízes deste programa datam de junho de 2003, quando um grupo de pesquisadores da UFBA (REDPECT) e do LNCC (que desenvolviam pesquisa sobre a relação conhecimento/sociedade: Gestão do Conhecimento no Nordeste Brasileiro e Modelagem Computacional da Difusão do Conhecimento, respectivamente), resolveram iniciar uma parceria para desenvolver estudos colaborativos.
 
Essa parceria vem sendo construída paulatinamente; em outubro de 2003 foi realizado o seminário “Difusão do Conhecimento na Sociedade”, do qual participaram também pesquisadores da UEFS que trabalhavam com modelagem computacional e com a relação informática e sociedade, mais tarde integrados nessa parceria. Neste seminário foi definido um projeto, sobre os “Canais Preferenciais de Difusão do Conhecimento Técnico-Científico”, que foi discutido em maio de 2004, no II Seminário sobre Difusão do Conhecimento na Sociedade. Em julho daquele mesmo ano, este grupo foi ampliado com colegas da UNEB, quando então se formou a Rede Interativa de Pesquisa e Pós-Graduação em Conhecimento e Sociedade (RICS) e decidiu-se pensar na elaboração de um projeto de Programa de Pós-graduação, priorizando um curso de doutorado. O primeiro passo para este intento foi a preparação, coletivamente, de um projeto de infraestrutura que concorreu ao edital da FAPESB de 2004. A aprovação deste garantiu recursos para a instalação de dois laboratórios e recuperação de instalações físicas para as dependências administrativas do Programa.
 
Em 2005 foram realizados dois Seminários da RICS, visando, respectivamente, à primeira discussão da proposta do doutorado (janeiro) e à definição da integração dos projetos de pesquisa para a formação das linhas de pesquisa (julho). Nesses seminários participaram também pesquisadores do CEFET-Ba e do CEPPEV/FVC. Ao longo daquele mesmo ano foi organizado e realizado (outubro) o II Colóquio Internacional Saberes, Práticas – Difusão do Conhecimento Científico e Tecnológico na Sociedade da Aprendizagem, quando a Rede foi ampliada com pesquisadores dessas duas últimas instituições mencionadas. No final de 2005 foi organizada a primeira coletânea da RICS: “Mosaico: Difusão do Conhecimento na Sociedade da Aprendizagem”, composta por 16 capítulos, organizados em duas partes, em consonância com as linhas de pesquisa da presente proposta.
 
Em janeiro de 2006 realizou-se o III Seminário da RICS, com pesquisadores de todas as instituições evolvidas, oportunidade em que se definiu a primeira versão da estrutura curricular do curso. Em abril deste mesmo ano foi realizada a I Oficina da RICS para a discussão da proposta curricular e de atividades colaborativas. Em setembro, a II Oficina da RICS concluiu a proposta curricular do doutorado, bem como a definição dos projetos articulados de pesquisa para compor as respectivas linhas. No início de janeiro de 2007 foi realizada uma reunião específica, com representantes de todas as instituições envolvidas, para aprovação da proposta que ora se apresenta.
 
Cooperação e intercâmbio
 
Os grupos de pesquisa e pesquisadores que constituem a RICS mantém intercâmbios com diversas instituições nacionais e estrangeiras, dentre os quais podem ser destacados:
 
a) Universidade de Paris VIII, desde 1992, com estudos sobre a perspectiva epistemológica multirreferencial, com publicações conjuntas e em articulação com a UFSCar, UFAl, UNB, UNIMESB, envolvendo:
 
  • diversas visitas de curta duração de pesquisadores daquela universidade à UFBA e vice-versa, sob a coordenação de pesquisadores do NEPEC (de onde se desmembraram os dois grupos de pesquisa seguintes), REDPECT e FORMACCE, algumas financiadas pelo CNPq;
  • doutorados plenos (1993-1996 e 2003-2007 ) e
  • doutorados-sanduíche (1996/1997, 2000/2001, 2006-2007), financiados pela CAPES e CNPq;
  • organização do Colóquio Internacional Saberes, Práticas: (In)formação Profissional na Sociedade do Conhecimento, financiado pelo CNPq, CAPES, FAPESB e AUF (França);
  • um pesquisador-associado daquela universidade como pesquisador-visitante na REDPECT, com bolsa da FAPESB;
 
b) Universidade de Londres – Instituto de Educação, desde 1989, com cooperação em projetos sobre Impactos das Tecnologias de Informação e Comunicação na Formação do Cidadão Trabalhador (1996/1999) e sobre Novas Profissionalidades (2005/2007), através de:
  • diversas visitas de pesquisadores do ULIOE à UFBA, financiadas pelo CNPq e Conselho Britânico e duas visitas de pesquisadores da REDPECT ao ULIOE;
  • pós-doutorados de pesquisadoras da REDPECT, financiados pela CAPES (96/97 e 2006/2006), o último junto ao Laboratório do Conhecimento, iniciativa desse Instituto e do Burbeck College;
c) Universidade de Aveiro (Portugal) Cooperação Acadêmica sobre Modelos e Estratégias de e-Learning, com apoio fiananceiro da CAPES e GRICES (Portugal) (2001-2004). Esta cooperação envolveu, além do trabalho de pesquisa:
  • diversas visitas de curta duração de pesquisadores da universidade portuguesa à UFBA e e vice-versa;
  • publicação de duas coletâneas (2002 e 2004)
  • participação no Congresso e-LES 04 (internacional), na organização, comitê de programa (científico) de uma pesquisadora e apresentação de trabalhos de vários membros da REDPECT e do GEPIC (2004);
  • pós-doutorado (2005-2006) de uma pesquisadora do GEPIC;
  • doutorado pleno em andamento, com bolsa da CAPES, de um membro da REDPECT;
 
d) Universidade de Austin (Estados Unidos), com cooperação científica apoiada pela CAPES, de pesquisadores do GEPIC, desde 2004, envolvendo:
  • diversas visitas de pesquisadores da U. de Austin à UFBA e vice-versa;
  • publicação de uma coletânea (2005);
 
e) Universidade de la Frontera (UFRO), Chile, com o grupo da Pós-Graduação em Ciências Sociais,
  • visitas de curta duração de dois pesquisadores daquela universidade e de uma pesquisadora da REDPECT;
  • Seminário “Trabalhando com o conhecimento na sociedade da aprendizagem”, realizado em agosto / setembro de 2006, na UFRO, por uma pesquisadora da REDPECT;
  • Participação de dois pesquisadores da UFRO como expositores nas duas edições do Colóquio Internacional Saberes, Práticas (2002 e 2005).
 
f) Universidad de San Marcos (Peru) e LNCC para desenvolvimento do projeto “Aspectos Dinamicos del Oceano Antartico (40º-80º S; 90º-40º W)”, iniciado em maio de 2005.
 
g) Universitá de Siena (UNISI), Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) e LNCC, apoiado pelo CNPq e CNR (Itália), para desenvolvimento de projeto sobre omportamento quantitativo e qualitativo de ecossistemas, sua interação com a ocupação humana e as diversas atividades produtivas, com atenção especial às áreas alagáveis e aquáticas da bacia amazônica, iniciado em maio de 2006.
 
h) Universidade Federal do Tocantins ? UFT com o LNCC, no projeto Hidrologia e biogeoquímica em áreas alagáveis da Planície de Inundação do Araguaia: pulsos de inundação e influência dos projetos de agricultura irrigada, iniciado em janeiro de 2007, financiado pelo CNPq.
 
i) Universidade Nacional de Educação a Distância da Espanha (UNED), no âmbito do Núcleo de Tecnologias Inteligentes (NETI), da UNEB:
  • preparação de projetos conjuntos entre as duas universidades;
  • visita de curta duração de pesquisador da UNED a UNEB e vice-versa (2006-jan. 2007).
j) Universidade de Lisboa / Portugal com a UNEB (NETI), com o objetivo de:
  • oferecer possibilidades de intercâmbio entre alunos e professores das duas universidades;
  • ampliar as discussões e reflexões dos objetos de pesquisa do NETI.
l) Universidades Pedagógica e Universidade Eduardo Mondlane / MOÇAMBIQUE e a Universidade do Porto / Portugal, com o objetivo para desenvolver o projeto Comunidade Virtual de Aprendizagem em Língua Portuguesa, objeto da Linha de Pesquisa Educação, Tecnologias Intelectuais, Currículo e Formação do Educador (NETI / UNEB).
 
m) Universidade de São Paulo (USP) / São Paulo. Escola do Futuro e UNEB sediar fisicamente a parte digital da comunidade virtual, associada à ABED, associação esta que tem seu pólo regional da Bahia situado na UNEB, tendo como coordenador um professor do Departamento de Educação a Distância.
 
n) Universidade Federal de Pernambuco e Universidade Federal do Rio de Janeiro, com o Mestrado em Modelagem Computacional da Fundação Visconde de Cairu, com pesquisa conjunta na área de Biofisica / Biologia Molecular / Modelagem computacional, desde 2002.
 
o) Rede Brasileira de Tecnologia de Biodiesel – participação do CEFET, juntamente com outras instituições de todo o País, com projeto financiado pela FINEP / MCT;
 
p) Rede Nordeste de Biodiesel, com a participação do CEFET, das universidades baianas UESB, UESC,UFBA e UNIFACS e de outras instituições de toda a Região, com projeto financiado pelo CNPq.
 
Descrição complementar:
 
O curso está organizado, segundo seu Regimento Interno de acordo com o Estatuto, o Regimento Geral e as Normas Complementares para os cursos de Pós-Graduação Stricto Sensu da UFBA. Tem sua sede administrativa e acadêmica na Faculdade de Educação desta mesma Universidade e é administrado por um colegiado composto de professores de todas as instituições que compõem esta Rede.
 
As responsabilidades das instituições que propõem este Programa estão definidas em documentos de adesão, assinadas pelos seus representantes máximos, encaminhados à UFBA, acompanhados de documentos específicos dos respectivos departamentos, que informam os professores que estão autorizados a atuarem como docentes no curso de doutorado e as disciplinas pelas quais se responsabilizam.
 
Relação das demais IES participantes
  • IFBA: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA;
  • SENAI-CIMATEC: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL - CAMPUS INTEGRADO DE MANUFATURA E TECNOLOGIA;
  • LNCC: LABORATÓRIO NACIONAL DE COMPUTAÇÃO CIÊNTÍFICA;
  • UNEB: UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA;
  • UEFS: UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA;